Método Feldenkrais

Explorar movimentos de um modo natural é o nosso ponto de partida.  Em um  ambiente favorável à aprendizagem, tranquilo e acolhedor, o papel do orientador consiste apenas em sinalizar caminhos para que cada corpo possa descobrir novas possibilidades de ação, à luz de um olhar mais saudável e integrativo. Nossas práticas baseiam-se em movimentos simples, relacionados às funções naturais do corpo e a ações cotidianas cujo desempenho, por força do hábito, já não paramos mais para observar de que forma ocorre.

para DESENHO30Levantar a cabeça, sentar-se, caminhar, agachar ou deitar-se são algumas dessas propostas de movimento aos quais dedicamos um tempo e uma escuta sensível, sempre partindo de um lugar seguro e confortável. Como eu me sento? Como eu me levanto? Trata-se de uma jornada auto-investigativa, cujo único objetivo é experimentar possibilidades de movimento que nos tragam mais prazer, leveza, espaço e liberdade.

Assim, nosso trabalho é voltado a qualquer indivíduo interessado em aprimorar a percepção de si, na busca por uma afinação entre o pensar, o sentir e o agir. Os benefícios deste processo destinam-se, em particular, a pessoas que se encontram em momentos de crise, enfrentando dores físicas e/ou emocionais, processos de ansiedade e depressão, além de crianças e adolescentes com dificuldade de aprendizado.

Baseadas principalmente no Método Feldenkrais, as práticas acontecem em grupo de 3 a 5 pessoas. 

Práticas em grupo 4ª feira às 18h30

a

Cecília GobethCecília Gobeth 01

Durante a infância e adolescência pratiquei diversas modalidades de dança e desde esse início sempre tive um certo fascínio com o movimento, entender como o corpo funciona, não no sentido da medicina, mas no sentido mesmo da expressão, desse movimento humano que expressa e emociona. Posteriormente por questões de saúde também desenvolvi uma atenção especial sobre os cuidados necessários para com o próprio corpo. Assim quando entrei em contato com o Método Feldenkrais tive uma identificação com a obra e a personalidade de seu criador Moshe Feldenkrais. Foi o modo que encontrei de aliar a dança, o corpo e um caminho de auto-desenvolvimento e de consciência.

Educadora de movimento somático, dançarina e graduada em Comunicação Social – Relações Públicas (ECA-USP). Qualificada como Instrutora e Professora do Método Feldenkrais® pela Associação Feldenkrais do Brasil – AFB, sob a direção pedagógica de Márcia Martins de Oliveira. Trabalha com o método em grupos e individualmente. Pesquisa a aplicação do método afim de auxiliar processos de conflito como crises de dores físicas e emocionais, ansiedade, depressão e dificuldades de aprendizagem motora ou cognitiva voltado para qualquer idade. Também participa como dançarina do Grupo Viver Núcleo de Dança Pesquisa e Criação dirigida pelo José Maria Carvalho, Coordenadora do Núcleo Raiz – vida em movimento.