Psicopedagogia – Orientação familiar e profissional

logo fátimaA Psicopedagogia é a área que estuda o processo de aprendizagem e suas dificuldades. Possui caráter preventivo e terapêutico. Preventivamente atua nos campos educacional, familiar e social.

  No aspecto terapêutico, identifica, analisa, planeja e intervém por meio das etapas de diagnóstico e tratamento terapêutico individualizado ou em pequenos grupos.

   O atendimento psicopedagógico ajuda, por meio da investigação e intervenção, crianças, jovens, adultos e idosos que apresentam dificuldades para aprender e/ou questões que interferem no desempenho escolar e da memória.

 Nos últimos anos, tenho agregado à intervenção psicopedagógica a abordagem sistêmica fenomenológica[1]. Essa abordagem possibilita perceber questões relevantes que resgatam a força que está no sujeito para o sucesso escolar, harmonizar os relacionamentos na família e na escola. Quando necessário, as orientações aos pais/ responsáveis são fundamentais para os ajustes e bem estar da criança e/ ou adolescente com dificuldades. 

[1] Abordagem sistêmica fenomenológica é originada dos trabalhos do filósofo e professor alemão, Bert Hellinger. Os estudos desse teórico evidenciam  a consciência pessoal  e as leis  inconscientes  que regem o comportamento humano  em grupos familiares  e sociais.

Quando procurar o atendimento psicopedagógico?

    A procura acontece quando a criança, jovem ou adulto apresentar:

  • Necessidade de organização dos estudos, estruturação de respostas, interpretação, desenvolvimento de técnicas de memorização;
  • Problemas relacionados à escola, reflexos no contexto familiar;
  • Dificuldade de aprendizagem que comprometa e prejudique o desempenho no processo de aprender;
  • Distúrbios de aprendizagem tais como: Transtorno do Déficit de Atenção /Hiperatividade, Disgrafia, Dislalia, Disortografia, Discalculia, Dislexia e Altas Habilidades/Superdotação;
  • Dificuldades no desempenho acadêmico no ensino superior, produção do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC, Monografia e Dissertação.

 Etapas do trabalho psicopedagógico

  • 1ª etapa: identificam-se as causas dos problemas/dificuldades de aprendizagem por meio de recursos e materiais específicos. Também, são realizadas orientações que ajudam no atual contexto.
  • 2ª etapa: quando há necessidade da continuidade dos atendimentos psicopedagógicos, de acordo com a faixa etária do cliente, com o objetivo ajudar a restabelecer o processo de aprendizagem e o que causa/ contribui para o não aprender.

A Psicopedagogia em forma de projetos diferenciados

     Esses projetos visam o atendimento individual e/ou em pequeno grupo, no consultório e em outros espaços, são direcionados para:

Psicopedagogia – Orientação familiar e profissional - FátimaIdosos: o atendimento por ser dinâmico além de ajudar na memória – aprendizagem possibilita que as pessoas da “terceira idade” expressem as conquistas e inquietudes. Nesse sentido, valorizando os aspectos interpessoal e social, amenizando os reflexos emocionais e cognitivos decorrentes do envelhecimento.  

Pais/ responsáveis: recebem informações práticas sobre as questões do desenvolvimento infantil, que causam inquietudes e dúvidas na educação dos filhos. Ajuda a perceber soluções simples e mudança na postura que contribuem para o sucesso na vida escolar das crianças e jovens;        

Jovens: a orientação profissional, por meio de recursos práticos e simples, é realizada para auxiliar jovens na escolha de cursos universitários e área de atuação.        

Universitários: ajuda nas dificuldades de aprendizagem relacionadas ao desempenho acadêmico e aos bloqueios para escrever, especialmente, na produção científica.

Fátima

Fátima Major

Sobre a minha trajetória profissional…

Desde a infância, eu tinha uma certeza: ser professora, trabalhar com o desenvolvimento das pessoas. Na adolescência, a primeira experiência foi alfabetizar adultos, entre eles, a minha amada vovó. Segui na estrada da educação, formei-me professora. Cursei Pedagogia. Fui docente e coordenadora pedagógica da Educação Infantil, posteriormente dos segmentos do Ensino Fundamental e Ensino Médio. Há 18 anos sou professora universitária dos cursos de licenciaturas, especialmente do curso de Pedagogia.

Tive a oportunidade de coordenar um projeto de Educação de Jovens e Adultos, que foi o foco da minha pesquisa no Mestrado em Educação. Na mesma universidade, exerci as funções de coordenadora e diretora pedagógica do curso de Pedagogia.  As limitações da área educacional em relação às dificuldades de aprendizagem e bloqueio dos alunos para aprender motivaram a busca de respostas na Psicopedagogia. Formei-me Psicopedagoga, retornei a docência e desenvolvi projetos em outras universidades com alunos que apresentavam bloqueios para aprender e escrever os trabalhos científicos. Concomitantemente a atuação docente, iniciei a intervenção psicopedagógica no consultório, atendendo crianças, jovens e adultos. Além, do enfoque nas questões de aprendizagem, desenvolvi projetos de orientação profissional. Essa forma de atendimento desencadeou um olhar mais sensível para as questões familiares. A busca por novos conhecimentos me fez cursar o treinamento em Constelação Familiar, uma abordagem baseadas em leis do relacionamento humano. Os efeitos surpreendentes dessa abordagem despertou o interesse em aplicar na área educacional. Assim, cursei a primeira formação internacional em Pedagogia Sistêmica, no Brasil. Posteriormente, a uma formação nacional que expandiu o conhecimento e a prática educacional. Essas formações agregaram muito à minha prática docente e a maneira que realizo o atendimento psicopedagógico, proporcionando resultados significativos e ajudando muitas pessoas em diferentes fases do desenvolvimento humano. Todo esse movimento profissional e os resultados obtidos, nesses últimos cinco anos, motivaram  que eu publicasse artigos e participações em Congressos para difundir esse novo olhar para as pessoas e suas necessidades.